No meio do nada

Perdida em pensamentos

Episódio 3 - 6ª temporada
hagtristania
A ginástica de Sam. Esse episódio é famoso pelo torso nu de Sam, enquanto faz exercícios físicos, após passar a noite com uma prostituta. Adorei o rosto de Sam enquanto se despede da moça, como se ele estivesse pensando "I don't swing like that, baby". lol. Depois, os rapazes em ternos, sangue e tripas, e finalmente, Cass. Balthazar faz sua entrada triunfal, e eu devo dizer que prefiro Roché sem bigode, costeletas, etc. Jared precisa parar de inquietar-se tanto em sua marca. Antes, procurar algo para escorar-se ou simplesmente ficar paradão. Talvez seja um cacoete dele. Quem brilhou nesse episódio? Balthazar, Cas, e um empate entre Sam e Dean. E Dean, você tem razão, Sam está diferente, ele está leve e calmo. Gostaria que fosse sempre assim.


Posted via m.livejournal.com.


"Limitless"
hagtristania
Sobre o filme "Limitless". Acho que é uma apologia ao uso de drogas. Certo que nenhuma droga conhecida produz os efeitos mostrados no filme, mas fica bem perto dos efeitos da cocaína, anfetamina, LSD, xtasy, e outras. 

Enquanto o filme mostrava a espiral de criminalização e desumanização, (talvez uma superhumanização, já que o protagonista tornou-se uma espécie de super-homem) o filme era mais interessante e digerível. 

Contudo, o final ficou a desejar, com tudo dando certo para o anti-herói, com todos os seus planos bem resolvidos e em livre curso para a apoteose. Ora, a Lei de Murphy não permite que tudo dê certo o tempo todo, para um único indivíduo. Só posso deduzir que ele estava alucinando, como último efeito colateral da superdroga. 

Um final mais plausível seria o mesmo mostrado com o magnata que morreu, ou o mesmo fim da ex-esposa do herói. Do jeito como ficou é apenas inverossímel.

Sequências que me fizeram pensar: 
O assassinato da modelo estrangeira.
A evolução do agiota "pé rapado" para empresário.

P.S.: Uma droga que te faz limpar a sujeira doméstica seria muito últil.
Tags:

Writer's Block: Study break
hagtristania
What are you studying or did you study in school? Is it related to what you want to do for your career?
I studied for three years about health, after complete de 8 elementary years in school, and what I do nowadays is basicly working with health. If you wanna know If I'm glad with it, then I'm not. I expected some thrilling adventurous life, but it's ok, while I can pay my bills.

Amigos, onde estais vós?
hagtristania

Faz tanto tempo que não entro no LJ que o estou estranhando. Pensei que tivesse mais amigos ou que "observava" mais pessoas, mas nas páginas dos amigos só vejo posts de Neil Gaiman, que não é meu amigo, de papel-marché, que esqueceu de me excluir, e de empty spaces, que considera a todos como amigos. E os outros? Sei lá, tou sentindo falta de uns três ou cinco. Não acredito que eles tenham abandonado o LJ. Acho que fui excluída inclusive da confortável posição de "lurker". Certamente o LJ agora tem uma ferramenta de bloqueio. É algo um tanto solitário. Cest la vie!

Posted via LiveJournal app for iPhone.

Tags:

#EuSouGay
hagtristania

"Adriele Camacho de Almeida, 16 anos, foi encontrada morta na pequena cidade de Itarumã, Goiás, no último dia 6. O fazendeiro Cláudio Roberto de Assis, 36 anos, e seus dois filhos, um de 17 e outro de 13 anos, estão detidos e são acusados do assassinato. Segundo o delegado, o crime é de homofobia. Adriele era namorada da filha do fazendeiro que nunca admitiu o relacionamento das duas. E ainda que essa suspeita não se prove verdade, é preciso dizer algo.

Eu conhecia Adriele Camacho de Almeida. E você conhecia também. Porque Adriele somos nós. Assim, com sua morte, morremos um pouco. A menina que aos 16 anos foi, segundo testemunhas, ameaçada de morte e assassinada por namorar uma outra menina, é aquela carta de amor que você teve vergonha de entregar, é o sorriso discreto que veio depois daquele olhar cruzado, é o telefonema que não queríamos desligar. É cada vez mais difícil acreditar, mas tudo indica que Adriele foi vítima de um crime de ódio porque, vulnerável como todos nós, estava amando.

Sem conseguir entender mais nada depois de uma semana de “Bolsonaros”, me perguntei o que era possível ser feito. O que, se Adriele e tantos outros já morreram? Sim, porque estamos falando de um país que acaba de registrar um aumento de mais de 30% em assassinatos de homossexuais, entre gays, lésbicas e travestis.

E me ocorreu que, nessa ideia de que também morremos um pouco quando os nossos se vão, todos, eu, você, pais, filhos e amigos podemos e devemos ser gays. Porque a afirmação de ser gay já deixou de ser uma questão de orientação sexual.

Ser gay é uma questão de posicionamento e atitude diante desse mundo tão miseravelmente cheio de raiva.

Ser gay é ter o seu direito negado. É ser interrompido. Quantos de nós não nos reconhecemos assim?

Quero então compartilhar essa ideia com todos.

Sejamos gays.

Independente de idade, sexo, cor, religião e, sobretudo, independente de orientação sexual, é hora de passar a seguinte mensagem pra fora da janela: #EUSOUGAY

Para que sejamos vistos e ouvidos é simples:

1) Basta que cada um de vocês, sozinhos ou acompanhados da família, namorado, namorada, marido, mulher, amigo, amiga, presidente, presidenta, tirem uma foto com um cartaz, folha, post-it, o que for mais conveniente, com a seguinte mensagem estampada: #EUSOUGAY

2) Enviar essa foto para o mail projetoeusougay@gmail.com

3) E só

Todas essas imagens serão usadas em uma vídeo-montagem será divulgada pelo You Tube e, se tudo der certo, por festivais, fóruns, palestras, mesas-redondas e no monitor de várias pessoas que tomam a todos nós que amamos por seres invisíveis.

A edição desse vídeo será feita pelo Daniel Ribeiro, diretor de curtas que, além de lindos de morrer, são super premiados: Café com Leite e Eu Não Quero Voltar Sozinho.

Quanto à minha pessoa, me chamo Carol Almeida, sou jornalista e espero por um mundo melhor, sempre.

As fotos podem ser enviadas até o dia 1º de maio.

Como diria uma canção de ninar da banda Belle & Sebastian: ”Faça algo bonito enquanto você pode. Não adormeça.” Não vamos adormecer. Vamos acordar. Acordar Adriele.

— Convido a todos os blogueiros de plantão a dar um Ctrl C + Ctrl V neste texto e saírem replicando essa iniciativa —"

Copiado via Twitter

Posted via LiveJournal app for iPhone.

Tags: ,

Curso tecnológico
hagtristania

Ao menos 160.000 alunos fazem curso tecnológico ruim http://migre.me/3Vqbh via @VEJA

Em mil novecentos e tarará, eu fiz curso tecnológico na área de saúde. Não sei que nome isso teria hoje.
Impressões que guardo dessa época: Biblioteca com alguns bons livros; andar a pé para ir e voltar da escola; passar a usar óculos, e descobrir que poderia distinguir as feições das pessoas de longe; ser menosprezada e menosprezar a mim mesma; descobtir que minha tática de ficar calada era a melhor possível, embora fosse a mais solitária.
Não consegui emprego na área desse curso, mas sim em aeroporto, como revistadora de bagagem. Então esse curso não fêz muita diferença naquela época, mas considero que atualmente, os jovens fazem cursos tecnológicos almejando um determinado emprego, e esse objetivismo é bom para eles. Quanto à qualidade do curso, é outra história.

Posted via LiveJournal app for iPhone.

Tags:

Tire suas meias…
hagtristania

"Tire suas meias dos pés, isto pode salvar sua vida, sendo diabético"

Ao ler esta chamada no Twitter, pensei: Isso está totalmente errado. Diabéticos têm uma propensão a ter pés dormentes, por causa da ação do açúcar nos nervos da sensibilidade, principalmente pés e mãos, levando a não sentirem dor quando se ferem. Então, é muito melhor para a saúde dos diabéticos, que andem com meias e sapatos fechados, evitando com isso, os pequenos ferimentos, que poderiam passar despercebidos pela insensibilidade local, e que poderiam evoluir para feridas feias, profundas, e destruidoras.
Porém, ao ler o artigo linkado à chamada, percebi que a frase inteira é: tire as meias dos pés, quando for ao médico, para que seus pés sejam examinados.
O autor do artigo incorreu em risco de ser atacado verbalmente, por aconselhar errado aos diabéticos, mas o fêz assim, na esperança de despertar a atenção dos diabéticos, creio eu.

Posted via LiveJournal app for iPhone.


Sumpter X Brito
hagtristania

Esse twitter é um osso... Colocaram uma disputa nos Trending topics Brazil: Kayky Brito, 22 anos, é tão ou mais gato, que Jeremy Sumpter, 21 anos, astro mirim de "Peter Pan", filme de 2003. Chegaram até a afirmar que Kayky Brito é feio e péssimo ator. Ora, na idade de 17 a 24 anos, a qualidade dramatúrgica é irrelevante. O que prepondera é a aparência física, a jovialidade e aparência saudável. O astro adolescente nem precisa ser um gênio culto e desenvolto, basta ser gentil e disciplinado. Uma certa rebeldia também cai bem, desde que não o leve para as delegacias e às páginas policiais. Tanto Sumpter quanto Brito se encaixam direitinho nesse esquema, sendo que o brasileiro é mais o meu tipo. lol

Posted via LiveJournal app for iPhone.

Tags:

Fim de ano
hagtristania

Eu tenho "Kantoo" no celular, e ele me pediu que descrevesse minha melhor lembrança de ano novo. O problema é que não tenho nenhuma boa lembrança.

Lembro de alguns episódios de meu passado, como a vez em que minha madrasta ficou bêbada e vomitou as tripas, ou a vez em que o pneu do carro do meu pai furou em área deserta, em plena madrugada, e passamos o ano novo caminhando.

Acho que a melhor lembrança foi quando passei o ano novo na casa de meu avô, assistindo "o destino do posseidon" na TV, enquanto lia um livro de Biologia, me preparando para o vestibular no dia seguinte. Estava em paz e me sentindo inteligente, e o filme era muito bom.

Tenho outra lembrança de um reveillon, que começou mágico e acabou um fiasco. Estive trabalhando o dia inteiro, no dia 31. Meu companheiro veio me buscar, para voltarmos juntos para nossa cidade. Ele então me pediu que não voltássemos naquele dia, mas fôssemos à praia ver um show com Júlio Iglesias, que estaria se apresentando ao ar livre. Lá chegando passei mal, mas deu pra me aguentar. Assistimos à queima de fogos e nos retiramos de madrugada. O dinheiro acabou e tivemos que voltar a pé. Cochilamos em um banco público, e conseguimos atravessar o rio de ferryboat grátis, às 07 horas da manhã, às 09 horas conseguimos carona no ônibus intermunicipal, e 2 horas depois chegamos em casa. Fiquei feliz por ele, mas preferia ter passado o ano novo na minha caminha quentinha.

Posted via LiveJournal app for iPhone.


Writer's Block: Back pat
hagtristania
What are the three proudest moments of your life so far, and why?
1st. I grabbed the hand of my little brother that had fallen into the river, between two tied tree trunks. I was a kid and had no strength to pull out him from the water, but my father came after this and saved him.
2nd. I won the chess competition in my high school. I was 15.
3rd. Once I woke up and perceived that I had a beautiful, young man by my side. Well this didn't last, but this is the kind of thing that is impossible to happen in a lifetime.

?

Log in